domingo, 24 de maio de 2009

Amar

Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados amar?


Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha, é sal, ou precisão de
amor, ou simples ânsia?


Amar solenemente as palmas do deserto, o que é entrega ou adoração
expectante, e amar o inóspito, o cru, um vaso sem flor, um chão de
ferro, e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e uma ave de
rapina.Este o nosso destino: amor sem conta, distribuído pelas coisas
pérfidas ou nulas, doação ilimitada a uma completa ingratidão, e na
concha vazia do amor a procura medrosa, paciente, de mais e mais amor.


Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa amar a água
implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita.


"Carlos Drummond de Andrade"

Falar De Amor

Se para falar de amor é preciso… pedir desculpa,
Desculpa-me! Pois a vontade de gritar o teu nome
A todas as horas é incontrolável.
Se para falar de amor é preciso… ser rico,
Desculpa-me! Pois empobreci e perdi tudo
Ao conhecer-te e esqueci-me de tudo.
Se para falar de amor é preciso… estar alimentado,
Perdoa-me, pois só os teus beijos, só eles
Alimentam a minh’alma.
Se para falar de amor é preciso… ser jovem,
Perdoa-me, pois envelheci tão rapidamente
Enquanto esperava por ti.
Se para falar de amor é preciso… ter carácter,
Desculpa-me! Pois perdi-o todo
Mesmo diante dos teus olhos.
Se para falar de amor é preciso… ser livre,
Desculpa-me! Pois diante do teu ser aprisionado
Não posso ser livre.
Se para falar de amor é preciso… ser feliz,
Perdoa-me, mas por não ser correspondido
Tornei-me muito infeliz.
Se para falar de amor é preciso… dizer “AMO-TE”,
Desculpa-me! Pois se não disse essa frase até hoje
É porque esperava ouvi-la de…Ti.

Minha Vida

Hoje quero falar de amor.
Quero falar do meu amor,
Quero esquecer-me de mim e viver só de ti.
Quero colocar o teu amor como um selo,
Em cima do meu coração.
Das lágrimas que chorei, dos sonhos
Que não realizei.
Tu… foste o encontro entre o meu maior
Desejo e a minha maior realização.
Vieste até mim como um passarinho…
E fizes-te o teu ninho no meu coração.
Quero que me vejas em cada sonho teu,
Quero ser o ar que respiras,
Quero ser a tua fantasia e a tua realidade,
Quero puder dar-te um mundo de felicidade.
Somos um misto de poesia e canção,
Tu és o meu sonho, meu sorriso,
Meu ponto de chegada e partida.
Tu és o meu amor, a minha vida.

Meu Doce Amor

Doce amada, penso em ti todos os dias.
Povoas os sonhos nas minhas madrugadas!
Mais que uma amante, uma namorada,
És um anjo que me acompanha e me guia!
Como é bom sentir o calor dos teus braços!
Esquecer por momentos, as dificuldades, e tristezas,
Contemplar apenas o teu sorriso, a tua beleza,
Viver e sentir a vida em cada beijo, cada abraço!
A saudade hoje bateu-me no fundo
E veio-me o desejo de sair a andar pelo mundo,
Para reviver tudo o que no passado desfrutamos
Por isso escrevo-te esta cartinha,
Escrita com económicas palavras, em poucas linhas
Para dizer que sinto a tua falta, e que te amo.